What?

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Intelecto Morto.

Todos os dias observo mais um cerco que se forma. A internet que conhecíamos está se desfazendo a cada dia. A repressão e a limitação aumenta. Será um portal de acesso restrito porque infelizmente apesar de alguns conseguirem bancá-la, não conseguem onerar com os custos extras que ela traz consigo. Agora tem-se um mar de perseguições a esquemas que estariam violando propriedades de direitos intelectuais. No entanto, o que poderia ser feito a favor de todos: exibição gratuita e a receita passada ser redistribuída aos seus respectivos donos num contingente em que todos pudessem obter lucro.

Mas, cada um possui seu nível de ganância e ninguém está disposto a dividir a fatia do bolo. E é por dinheiro mais uma vez que o mundo e as pessoas se perdem. É uma perda para os dois. Para as empresas e para o público que talvez poderia vir a comprar um filme ou um box de filme/série pois se tornou fã. Agora não mais pois aquele indivíduo não se disporá a juntar dinheiro para arcar com uma despesa de um produto de qualidade desconhecida.
Há tantos filmes entocados que nem sequer tiveram dinheiro para serem lançados. Certa feita li num artigo por aí que se todos parassem de produzir filmes hoje, teríamos filmes para assistir durante uns cinco ou algo assim, não me recordo ao certo. E aí você tem a seleção de quais filmes devem ir em cartaz e em quais salas devem ser exibidos. Filmes em sua maioria alienadores e em sua minoria trazem algum conteúdo digno de pensar. A indústria cinematográfica. Indústria. Produção. Dinheiro.

Muitas coisas que aprecio e muitos artistas/atores/músicos que admiro só conheço pois este conteúdo foi disponibilizado de alguma forma para mim. Me pergunto: Se isto deixar de acontecer, como as pessoas daqui por diante terão acesso as coisas? Pagando por elas? Muito conveniente. E assim caminhamos para um mundo mais ignorante e mais doentio. Cada dia pior. É deprimente ter que escrever coisas assim. É deprimente ter que escrever um texto em desabafo à morte da liberdade. Estamos fadados as correntes. É o fim.

E você? O que pensa sobre medidas alternativas para o acesso a conteúdos intelectuais por todos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja breve, apenas diga o que pensa. Evite palavras, termos ofensivos, cantadas, etc.