What?

sábado, 31 de outubro de 2015

Química doente.

Se apaixonar é a pior merda que existe. Você se torna um lunático, um fanático. Todos aqueles cegos enxergam mais do que você quando está nesse estado. É uma doença. Porém é gostosa. É louca, vicia. Parece uma droga. Seu corpo colabora totalmente para este envenenamento e talvez seja por isso que os seres humanos gostem de se apaixonar.

Não há título para esse texto.

Faz um certo tempo que não me atrevo a escrever. Não é por cansaço, tampouco falta de inspiração ou vontade. Foi apenas o desejo de não querer escrever. A vida não muda se você não se mexer. Se amargurar parado é o mesmo que querer o movimento das coisas com o poder da mente. É inútil, é um desgaste além de ser triste.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Relatos

Tenho dor de cabeça e nem sei por quê ao certo. Talvez seja falta de água, ou cafeína. Talvez seja tédio. Quem sabe tristeza. Não é tristeza. Talvez melancolia. Não é melancolia. É apenas um grande tédio. Um americano me seguiu no Twitter, ele é famoso e isso não faz muito sentido. Se for me contratar para um filme que seja logo. Estou disposta.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Trapézio

Era isto o que havia.
Um trapézio.
E eu não sabia o que fazer.
Não sabia se eu subia ou ficava só olhando.
Aquele trapézio parecia meio desajeitado.
Ao fim era bem ajustado pro meu lado torto.