What?

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Escova nos cachos.

Eu confesso que gosto dos dois. Estava adorando meus cachos, porém, usar cachos por muito tempo enjoa né pessoal? Então, comecei a escová-lo. E o resultado é bem mais bacana do que a chapinha. Pelo menos, para meu cabelo, é melhor. Antes eu não gostava pois o cabelo era muito cheio, o corte desfavorecia e os fios estavam mal cuidados. Mas agora o resultado é outro. Tem volume controlado e aparência bacana. Sendo assim, estou preferindo ele escovado por hora. Pesquisei bastante antes de realizar minha primeira escova. Aprendi uns detalhes que fazem toda a diferença na finalização e no efeito de uma boa escova. Hoje vou dar umas dicas que acho bacana e válido compartilhar.



I. As cerdas da escova e o seu tamanho, podem interferir no resultado. Umas podem quebrar seus fios! Então pesquisem meninas.
II. Tirar o excesso de água dos cabelos e passar um creme de preferência com proteção térmica. Aplicar da região média até as pontas de maneira uniforme. Para proteger os fios contra os danos do secador e chapinha (caso você utilize também).
III. Evite utilizar temperatura alta todas as vezes. Temperatura média é suficiente e confere um ar mais natural, além de estragar menos os fios. Nunca deixar o secador muito próximo aos fios! Vai detonar seu cabelo.
IV. Para finalizar, utilize jato de ar frio por todo o cabelo, direcionando de cima para baixo. Isso dará brilho, movimento.
V. Após isso, utilize um reparador de pontas, de preferência que contenha silicone. Uma pequena gotinha, espalhe nas mãos e aplique por todo cabelo de maneira uniforme da região média até as pontas.
VI. Realizar hidratações periódicas também é muito importante! Li que utilizar shampoo que limpa os cabelos a seco, é muito bacana, além de tirar a oleosidade dos fios.

Produto que recomendo:
 


1. Pantene Liso Extremo
Porque: Ele cuida muito bem dos fios, além de prolongar o efeito da escova.

Quando estou com os cachos, gosto de usar o creme do pantene definidor de cachos, que é muito bom também. Ele foi o que proporcionou o resultado mais ideal para as minhas necessidades. Deixando meus cachos sempre belos, bem formados e controlados do frizz. Bem, é isso meninas e meninos. Espero que tenham curtido o post.

Bem, estou preparando umas coisas.

Os dias tem sido tediosos.
 Ontem assisti Fenda no Tempo do King.
Estou sem criatividade pra compor.
Estou com vontade de compor.
É um começo.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Eu já imaginava...

Sou infeliz por saber que agora ele ri, de mim. Como eu vi algumas vezes em mente. Finalmente suas palavras cortavam minha garganta. Eu só queria esquecer tudo que ocorreu hoje e assim, dormi. Eu senti que algo de ruim talvez fosse acontecer, mas, imaginei que era coisa da minha cabeça. Aconteceu. Não foi assalto, roubo. De entorpecida por desconforto. Estava e não. Louco e são. Meretriz maldita. E a fala de meu próximo retorna a mente: "O que lhe falta é malícia". E riem de mim. E cospem em mim. Não há problema em mim, estão mais doentes do que eu.

Agora.

Peso.
Não há.
Pesar.
Também não.
Ninguém ri.
Luto.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Saga Capilar #03

Pois então, não estava mais satisfeita com a cor dos cachos porque um novo objetivo surgiu. Eu comecei a achar bacana meus cachos mais escuros enquanto os via molhados. Então, em novembro joguei ambar da garnier nas madeixas pois iria manter o cobre, só que ficaria mais escuro. O efeito foi obtido, eis aqui:



No entanto, o tempo passou, a cor foi desbotando. Após 1 mês e meio, apliquei ameixa da garnier. Tinha vontade de ter reflexo ameixinha. Adorei o resultado pois meu cabelo ficou quase preto! O cabelo desbotou e ficou com reflexos muito bonitos. Com o tempo, meu cabelo perdeu o efeito ameixinha, ficou mais claro, provavelmente devo ter atingido castanho natural (que é meu tom de fábrica). E quem vem de lá firme e forme? O cobre! Apesar de tudo, eu gostei muito do resultado porque ele está castanho com reflexos quentes.

Luz natural.
Luz Artificial, com flash.
E agora o cabelo atualmente, ninguém diz que eu tingi com uma cor tão escura. Olha só:
Luz natural, imagina no sol, rs.

p.s. Sinto muito pela câmera, ela não mostra a cor e os detalhes como eu gostaria.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Afinal, como viver?

São tantas opções em teoria e poucas em prática. Há coisas pequenas que podemos observar para ter um dia melhor, no entanto, há uma sede interna e que um dia pode deixar de existir conforme o rumo dado a sua vida. Dois fatores levam a isso. Primeiro, você está bebendo o que necessita para suprir. Segundo, você está enterrando-a porque não se levanta para bebe-la. 

O que eu pude observar é que sempre haverão coisas das quais você não irá pode saciar por conta do simples fato de não entender como funciona. Pra cuidar de sua sede, você precisa entendê-la. Esse é o primeiro passo. Já dei esse primeiro passo certas vezes, já estagnei por outras. Não sei muito o que fazer por hora, é como se algumas coisas tivessem perdido o sentido. Acho que estou ficando sem rumo novamente.

Sei tão pouco, não sei muito por onde ir. Ao menos tenho noção de onde quero estar (eu acho). Vou desbloquear para comentários anônimos novamente para quem não tem conta poder comentar (comentários serão previamente avaliados). Favor, evite dizer bobagens.

Você tem alguma sede não realizada? Afinal, como viver?

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Um pouco de consciência coletiva é fundamental.

Um acidente. Uma tragédia. A mídia relata e nos confude. Questões são levantadas e com o tempo, são esquecidas. E no fim das contas precisamos culpar alguém, afinal, não é assim que funciona? No fim das contas, a tragédia não será mais útil para a mídia e todos aquele que estiveram de luto, irão esquecer, não digo isso dos familiares e os mais próximos, isso ficará marcado na vida deles. Talvez ocorram processos e talvez ocorram prisões (que não irão ajudar muito, afinal, o pior já ocorreu).
O que eu gostaria de ressaltar hoje, é você. Nós vamos ter mais quantas tragédias? Quantas pessoas precisam morrer para você ter consciência de que vive com outras pessoas? Quando você não denuncia, da margem para pôr sua vida em risco. Nós temos que parar de tratar das consequências e cuidar das causas. É um trabalho que deve ser feito com a ajuda de cada um de nós para evitar querer culpar alguém quando algo ruim acontece. Enquanto ficarmos buscando culpados e esquecermos, ou pior, nos isentarmos que temos responsabilidades, mais acidentes e problemas em nossa sociedade irão ocorrer. A ideia é que isso te atinja de maneira positiva. Se observar irregularidade, denuncie. E se mesmo assim, nossas atitudes não resolverem, teremos que tomar medidas mais severas, afinal, nós somos os patrões e quando o funcionário não cumpre as ordens, deve ser demitido.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Os Miseráveis, Emprego, Entre Outros.

Li em dois dias, repeti a dosagem. É um bom livro. Victor Hugo envolve seus leitores. É uma verdadeira mostra de pensamentos que combinam com os meus. O filme ficou a desejar, como eu já disse em algumas poucas conversas. Não me comoveu. Exceto é claro pela atuação da Anne.

Eu não só preciso de um emprego, eu irei trabalhar. Onde ainda não sei. Apenas é necessário. Quero fazer minhas coisas, realizar meus sonhos e viajar!

Bem, eu tentei andar de skate. Foi uma experiência divertida. Ao contrário de outras épocas, eu teria medo. Dessa vez fora, emocionante. Acredito que aquele skate de 2 rodinhas tenha me dado forças para enfim enfrentar o clássico, rs. Eu li Sr. Jequitibá, um livro bacana que conta a história da árvore e algumas informações de botânica sobre a mesma. Voltei a ter problemas com organização. Por vezes ando melhor, por outros nem tanto. Preciso organizar coisas antigas. Quero fazer as coisas funcionarem. Senti saudades de escrever aqui. Vi uns filmes, inclusive recomendo Beijos e Tiros, é bacana.

Kiss Kiss Bang Bang, uma das minhas partes favoritas.

Im(pressões) da vida

estudar
estudar
casar
ter filhos
fazer sexo
ter dinheiro
viajar
comprar
cagar
células envelhecem
bebe água
não tem mais jeito
já está na metade do caminho
come, bebe
fode.
morre.